quarta-feira, 23 de abril de 2014

APAIXONADA TORCIDA RUBRO-NEGRA EM TRIUNFO NA EXPECTATIVA DE MAIS UM TÍTULO DE CAMPEÃO


 

Náutico e Sport decidem quem será campeão Pernambucano nesta quarta-feira


Chegou a hora da grande decisão. Náutico e Sport vão pisar no gramado da Arena Pernambuco, partir das 22 horas, na luta pelo título de campeão do Pernambucano Coca-Cola 2014. E existem vários motivos para que as duas equipes lutem a cada segundo de jogo, fazendo com que o confronto ganhe tons de dramaticidade e transborde em emoção. A começar pelo fato de saber quem será o campeão da 100ª edição do Estadual. E quem será o primeiro campeão na Arena, palco de cinco jogos da Copa do Mundo 2014? De um lado, o Timbu querendo acabar com o jejum de nove anos sem comemorar um título estadual. Para isso, o time alvirrubro precisa vencer para forçar as cobranças de pênaltis. Do outro, o Leão que vem amargando três vice-campeonatos e querendo levantar a taça pela 40º vez. O time precisa de um empate para comemorar, mas todos só pensam na vitória.  Enfim, são elementos de sobra para que o torcedor receber uma descarga de emoção durante a partida. Haja coração!

 

PIXIGUINHA È HOMENAGEADO NO DIA NACIONAL DO CHORO POR DOODLE DE GOOGLE

O 117º aniversário de Pixinguinha, se ainda estivesse vivo, é o tema do Doodle do Google desta quarta-feira (23). Batizado como Alfredo da Rocha Vianna Filho, o músico nasceu em 23 de abril de 1897, no Rio de Janeiro. O famoso flautista, saxofonista, compositor e arranjador morreu em 17 de fevereiro de 1973 e é considerado um dos maiores nomes da música popular brasileira e do choro.

Em vida, contribuiu para a popularização do choro, cujo dia nacional é celebrado também no seu aniversário, no Brasil. No Doodle desta quarta-feira (23), a página principal do site de buscas mostra uma ilustração do artista tocando sax. Ao clicar nela, o usuário recebe uma série de resultados sobre suas músicas e obra. Ouça suas obras mais famosas, como Carinhoso e Rosa, no Música.com.br.

Carreira marcante desde menino

Alfredo da Rocha Viana Filho revolucionou o choro desde garoto. Logo aos 13 anos, em 1911, o jovem, filho de músico, entrou para a orquestra do rancho carnavalesco Filhas de Jardineira, e também estreou nos discos. Em paralelo, estudava no rigoroso Colégio São Bento e trabalhava em uma choperia na Lapa, bairro boêmio do Rio.
Em 1914, assinou sua primeira composição, Dominante, e entrou para o grupo Caxangá, com Donga e João Pernambuco. Três anos depois, gravou um disco do chamado Grupo do Pechinguinha, no Odeon. Em 1918, sua carreira decolou com o Oito Batutas, que tinha ele na flauta, Donga no violão, Nélson Alves no cavaquinho, entre outros.
Viajaram pelo Brasil, fizeram uma temporada em Paris, para a Argentina, e tornaram-se referência. Nos anos 30, Pixinguinha ainda gravou diversos discos como instrumentista, assinou arranjos expressivos para outros cantores e tornou-se ainda mais celebrado no cenário musical nacional por seu talento.
Mas, em 1942, decidiu abandonar a flauta e passou a investir no sax, instrumento com que lançou álbuns históricos com o flautista Benedito Lacerda. Funcionário da prefeitura do Rio de Janeiro desde a década de 30, ganhou o cargo de professor de música e canto orfeônico em 1951, honra concedida pelo então prefeito carioca João Carlos Vital.
Isso não acabou com sua carreira musical, que seguiu um sucesso nos anos 50. Em 54, fez história no Festival da Velha Guarda, em comemoração aos 400 anos de São Paulo, em 1954. Reuniu os amigos e fez apresentações antológicas à época. No ano seguinte, gravou seu primeiro long-play (LP).
Entretanto, os problemas de saúde começaram a afetá-lo por volta do ano de 58, quando sofreu um mal súbito. Em 63, teve um enfarto. Em fevereiro de 1973, veio a falecer, com outro enfarto, quando se preparava para um batizado na Igreja Nossa Senhora da Paz, em Ipanema. A Banda de Ipanema, bloco tradicional do Carnaval, interrompeu o desfile quando soube da notícia.

O apelido Pixinguinha e os grandes parceiros
Seu primeiro apelido era Pinzidim, dado pela avó africana. Há duas interpretações para o "verbete" que são bem famosas: segundo o pesquisador e radialista Almirante, significava "menino bom" em um dialeto africano. Já o pesquisador e compositor Nei Lopes diz que, em Moçambique, a palavra "psi-di" significava algo como "comilão".

No entanto, ainda não havia uma grafia para o apelido, justamente por ser uma palavra de origem africana e não usada no Brasil, que se tornou "Pechinguinha" no disco que gravou em 1917, com o "Grupo do Pechinguinha". Foi só nos anos 20, quando realizou sua turnê internacional com o grupo Oito Batutas que definiu o nome que o consagrou: Pixinguinha.
Entre seus principais parceiros, pode-se citar o irmão China (Otávio Vianna), Donga, João Pernambuco, Nélson Alves e Vinícius de Morais. Os sucessos são muitos, como "Sofro porque queres", "Lamentos", "Vou vivendo", "1x0" e "Naquele tempo", além das já citadas "Rosa" e "Carinhoso".
Em 2005, a obra do artista foi tombada pela Prefeitura do Rio de Janeiro. Fotografias, partituras, documentos e textos pertencentes ao músico passaram a ser parte do patrimônio cultural carioca, e muitos itens são exibidos até hoje na Cidade Maravilhosa, no Instituto Moreira Salles e no Museu da Imagem e do Som.


Fonte: Techtudo/globo.com

DEPOIMENTO DE UMA TURISTA ENCANTADA COM TRIUNFO PE

Fiquei encantada com a sua cidade. Povo educado, simples, hospitaleiro. Como voltei renovada, com o carinho e a gentileza com que tratam as pessoas. Tanto turistas como os conterrâneos. Senti como os triunfenses amam sua terra e demonstram esse amor em tudo que fazem. Conversei com várias pessoas de Triunfo e fiquei certa de que ainda existe muitas pessoas boas e bonitas quando ainda demonstram que para ser feliz não é preciso dinheiro, mas apenas ter fé e fazer o bem sem olhar a quem. 

Fui assistir a missa de Ramos na Igreja Matriz e mais uma vez vi no rosto de cada triunfense, marcado pelas lutas de seus antepassados, a fé e o respeito pela religião. Vivi nesta missa a lembrança da minha cidade, onde as pessoas vão a igreja para ficar contrito e rezar com toda força de sua alma. Na simplicidade de cada um eu vi que eles eram felizes. Mesmo com todas as intempéries do clima.

Outro momento muito lindo foi a demonstração ao redor da lago, quando a mesma voltou a sangrar. E todos festejavam e agradeciam sem hipocrisia, mas felizes.

Uma grande demonstração de amor a Triunfo eu vi na pessoa do nosso guia local EUCLIDES, rapaz novo, muito preparado e que vibrava falando de sua terra. Finalmente não tenho palavras para descrever como o povo de Triunfo me fez bem. Que lição. O pároco também na simplicidade da homilia falava no linguajar do cotidiano desse povo guerreiro, sem maldade e feliz.


Por: Graça Menezes - mensagem encaminhada ao Editor Carlos Ferraz

NECESSÁRIAS INTERVENÇÕES PÚBLICAS

Existe há vários e vários anos uma vasta relação de ousados projetos arquitetônicos e urbanistas estruturadores, defendidos por comprometido grupo de conterrâneos - que  é composto por verdadeiros amantes triunfenses. Destacando dentro dos autênticos critérios pontuais,a intensa luta que pode ser empregada em defesa da sonhada conjuntura urbana, toda voltada de preferência,  para abranger os diversos seguimentos sociais nos mais distintos pontos. Entre eles, vale ressaltar como modelo as obras determinantes:
  
Como realizar  a abertura de algumas vias : O antigo curral de Manoel Gastão - Bairro da Saudade) para a Rua Manoel Paiva dos Santos - Bairro Bela Vista - desativado  curral de Manoel do Borges; a construção do  estratégico pontilhão sobre o Lago João Barbosa Sitônio, da esquina da Sociedade Triunfense de Cultura - STC , para a Avenida Pompílio Wanderley, ambas no Bairro Guanabara; o acesso na Rua Joaquim Timóteo de Lima Neto - Bairro São Cristóvão à Praça da Bandeira - Bairro Boa Vista 



Além  da  instalação da esquadria metálica protetora - também com função  decorativa, - na extensão dos guarda- corpos laterais existentes na  Ponte Manoel Gastão, Centro.  Esse investimento pode ser destaque patrimonial futuro devido tomar como referência  a tradicional Ponte da Boa Vista, em Recife, construída  séculos passados pelos holandeses e considerado após batalhas, mostras de explícito desenvolvimento. Ação necessária para  satisfazer moradores, visitantes e turistas.




São empreendimentos temáticos analisados em várias ocasiões por intermédio daqueles que possuem pretensões de mudanças administrativas substanciais.São consideradas mostras de ajudas profunda que as pessoas por meio de teorias podem dar à cidade, saindo da política administrativa limitada de tanta mesmice e assistencialismo doentio. Fato determinante para atrasar e alienar a população ao insistir nas práticas nocivas de sempre. Assim concentrando o tem de pior nas gestões locais executivas e legislativas.

A expansão desse projeto, aprofunda teorias urbanísticas , oferece ideias e sugestões para Prefeitura Municipal através dos arquitetos caseiros (Patrícia Acioly, Rochael Melo, Luiz Teles, Emanuel(Maninho) Almeida, Elma Ramos, Thiago Paiva, dentre outros de igual valor profissional) possa dar  oportunidade para o exercício de reflexão e valorização do dilapidado patrimônio histórico. Ação de suma importância nos demais recantos turísticos brasileiros e estrangeiros quando propõe estratégias de organização que se provaram bem sucedidas entre os tópicos abordados. Ao longo de três ou mais décadas, a equipe tenta impor o conceito de que as desenvolturas executivas devem  cumprir sequências gestoras como suporte político.

terça-feira, 22 de abril de 2014

PRECISA-SE DE MAIOR EMPENHO ADMINISTRATIVO


Acredita-se que está faltando uma administração pública bem operosa,  mais  eficiente, melhor relacionada e que demonstre sentimento nativista, para assegurar diversas conquistas que costumam passar despercebidas. A sugestão é ser instalando um escritório de representação em Recife,  disponibilizando funcionários empenhados na visitações a órgãos das esferas estaduais e federais na busca de investimentos para Triunfo.

Devido a falta dessa determinação tem-se perdido dividendos significativos, entre eles: cadeia pública; peixamento de açudes; ampliação da rede elétrica; calçamentos de ruas;construção do terminal rodoviário: quadras esportivas; campos de futebol; sistema de esgotos; abastecimento de água; aumento de policiamento; aquisições de material esportivo e instrumentos musicais para a banda; entre outras vantagens.
Precisam mudar o estilo de gestão...

CONSTRUÇÃO DA CADEIA PÚBLICA

PEIXAMENTO DE AÇUDES

AMPLIAÇÃO DA REDE ELÉTRICA

ABERTURA E CALÇAMENTOS DE RUAS

MELHORIA DAS CALÇADAS PARA SEGURANÇA DOS PEDESTRES


CONSTRUÇÃO DO TERMINAL RODOVIÁRIO

CONSTRUÇÕES DE QUADRAS ESPORTIVAS


CAMPOS DE FUTEBOL


SISTEMAS DE ESGOTOS E AMPLIAÇÃO DA REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE  ÁGUA







 

AQUISIÇÃO DE MATERIAL ESPORTIVO E INCENTIVO A PRÁTICA DE ESPORTES



AQUISIÇÃO DE INSTRUMENTOS MUSICAIS PARA BANDA






NOSSOS LEITORES PELO MUNDO!